sexta-feira, dezembro 14, 2018

Post 6943 - E para tentar tornar este blogue mais interessante enviámos Correspondente do dona-redonda para Cabo Verde em trabalho

Quando finalmente regressou e aguardávamos pelas fotografias para publicação, antecipando a visualização de paisagens incríveis, eis o que trouxe:



Post 6942 - E no dia 12.12.18 chegou o meu exemplar


O meu mini-conto no livro:

Algures, perto, pelo Natal...
O transporte chegou à paragem no horário pela primeira vez naquele ano.
Cansados no final de dia de trabalho e animados com a proximidade do Natal, ninguém estranhou.
Não repararam que a camionete era mais verde por fora, mais limpa por dentro e o condutor, um gorducho barbudo desconhecido.
Lá dentro, pouco a pouco, foram todos adormecendo.
Já não viram que não seguia o caminho habitual.
Trocou as ruas iluminadas do centro da cidade por caminhos sombrios, desvendados apenas pela parca luz dos faróis.
O seu sono durou o tempo da viagem, escondeu a grande distância percorrida, e quando pararam, despertaram num mundo diferente.
O estranho barbudo riu-se: “Ho, Ho, Ho, vamos ao trabalho!”
Lá fora, outras camionetas chegavam e despejavam os passageiros no centro da fábrica. Ali as cores eram mais intensas e vibrantes, e cheirava a bolos saídos do forno
Era preciso acabar os brinquedos, empacotá-los e ordená-los, seguindo os desejos das cartas escritas ou meramente sonhadas.
Eram vários os condutores gorduchos e as suas barbas branqueavam quando envergavam fatos vermelhos e se dirigiam para os trenós, já com as renas atreladas.
Tudo pronto antes da meia-noite, regressaram às camionetes, mais cansados e animados.
De novo adormeceram, esqueceram o sucedido e o tempo recuou enquanto voltavam para a cidade. Foram saindo nas suas paragens com a vaga sensação de não recordarem algo importante.
José chegou a casa e lembrou-se mais uma vez que se esquecera de comprar a boneca que a filha queria.
Fá-lo-ia no dia seguinte, pensou quando ela veio a correr ter consigo e a sentou no seu colo, meia de lado para poder beijar a mulher.
Mas eis que a filha descobriu no seu bolso a prenda que queria.
Ouviu-a rir, e sem perceber como era possível, viu-a com a boneca que cheirava a bolos acabados de cozer.

quinta-feira, dezembro 13, 2018

Post 6941 - Pela blogosfera - chegou a minha primeira prenda de Natal




E veio de muito longe - por ter aderido a esta incrível iniciativa no blogue Aqui se grita!
(recebi a melhor prenda de todas, um livro :)

Post 6940 - Hoje no Google

A chuva de meteoros geminídeos



Na wikipédia
"As Gemínidas, Geminidas, ou Geminídeos, são chuvas de meteoros causadas pelo objeto 3200 Faetonte, que acredita-se ser um asteroide da família Palas, com uma órbita de "cometa rochoso". Isto faz das Gemínidas, junto com as Quadrântidas, as duas principais chuvas de meteoros que não se originam de um cometa"

Post 6939 - Porto, 9.12.18








Post 6938 - Porto, 6.12.18








Post 6937 -

 Porto, 2.12.18
e
Restaurante Biológico em cidade local de trabalho - 4.12.18


Post 6936 - Livros 2018 (96)

Amante de sonho de Sherrilyn Kenyon (r)

Post 6935 - Porto, 30.11.18








Post 6934 - 5ª tentativa de ir ver o filme Bohemian Rhapsody - Sexta-feira, 7.12.18

Engenhos Mortíferos (Mortal Engines) de Christian Rivers com Hugo Weaving, Hera Hilmar, Robert Sheehan (gostei do filme)


Novo trailer para "Mortal Engines"Resultado de imagem para mortal engines



Post 6933 - Citação

"As Palavras
nada têm a ver com as sensações
Palavras são pedras duras
e as sensações delicadíssimas, fugazes, extremas"

Clarice Lispector

Post 6932 . Desafio de Escrita 4/10 Foi um erro


Foi um erro.
Foi um erro ter lido aquele texto. Fi-lo movido pela curiosidade que na altura me definia e dominava.
Vlad, que conhecera recentemente, disse-me que era um texto maldito e não o deveria ler, mas não o escondeu. Depois de o retirar da gaveta onde se encontrava, deixou-o na secretária. Saiu para fazer um telefonema que “não podia esperar.”
Porque é que não desconfiei? Aquele convite para sua casa quando apenas nos tínhamos encontrado duas vezes no Bar, aquela saída para um telefonema, tão oportuna…Devia ter percebido. Ao invés caí na armadilha.
Mal ele saíra, quando me precipitei para a sua secretária, com a ponta dos dedos agarrei no papel amarelado e ergui-o.
Li-o.
 De imediato senti um aperto no peito, tudo pareceu escurecer. A maldição descia sobre mim.
Vlad regressou e pareceu-me que disfarçava um sorriso. Ao contrário de mim parecia mais livre e como que rejuvenescido. Aceitou que eu não estivesse a sentir-me bem e quisesse sair.
Arrastei-me até casa. Pensei que só precisava de dormir e que no dia seguinte me sentiria melhor. Quão enganado estava!
Desde então tudo começou a correr-me mal, a minha noiva fugiu com outro homem, perdi o meu emprego e fui despejado do apartamento onde vivia há anos.
Consegui abrigo na casa, quase uma ruína, que herdara de uma tia.
Percebia o que se passava, mas só recentemente descobri como libertar-me da maldição: teria de passá-la a outro, como Vlad fizera comigo.
Por isso escrevo este texto, mas quase no final, a minha consciência obriga-me a deixar este aviso:

Leitor não continues a ler porque se o fizeres
libertar-me-ás,
mas levarás contigo a maldição,

Lá estava escrito:
É preciso esquecer que antes se teve mais, se foi mais, para se conseguir viver com menos, ser menos.”

obrigado por teres continuado…

segunda-feira, dezembro 10, 2018

Post 6931 - Receitas

Arroz de carne (4.12.18)
(como se fosse de pato...mas não resultou lá muito bem)

Lulas guisadas (6.12.18)


Lulas guisadas
Estrugido - refogado (azeite, cebola e alho picados) a que juntamos as lulas limpas e cortadas, tomate triturado, sal, pimenta, óregãos, tiras de pimentos verde e vermelho, rodelas de cenoura e batata, além de água;



 Peito de frango assado no forno (Sábado, 8.12.18)

Arroz de Bacalhau (Domingo, 9.12.18)
Estrugido - refogado (azeite e cebola picada), duas colheres de tomate guloso, água a ferver, tiras de pimento vermelho, depois para uma chávena de arroz, chávena e meia de água e o bacalhau, sem espinhas e peles, sal e pimenta;

Frango gratinado (9.12.18) - Estrugido - refogado (azeite e cebola picada) a que juntamos, quadradinhos de peito de frango, lavado e temperado com sumo de limão, quadrados de fiambre e de bacon, de pimentos vermelho e verde, de batata, de feijão verde e de alho francês, uma cenoura raspada, água, pimenta e sal, a que iremos depois juntar natas com um ovo, vai para o forno com queijo por cima, a 180º primeiro para cozer, depois para gratinar mais 10/15 minutos

Leite creme, 1ª tentativa
- Em panela leite a ferver com casca de limão, pau de canela e açúcar;
- Entretanto juntamos uma gema de ovo com uma colher de farinha maizena e açúcar;
- Com o leite arrefecido juntamos "em fio" a gema de ovo com a farinha e o açúcar e volta para o lume brando, mexer até ganhar consistência e decorar com canela em pó


Caldeirada de peixe (lombo de pescada, lombo de salmão, cubos de tamboril e camarões) cozinhada por E. - 11.12.18
- Estrugido, refogado, com cebola picada e azeite, juntamos o tomate triturado, água, tiras de pimento verde, vermelho e amarelo, sal, pimenta, óregãos, depois juntamos o peixe, as batatas e por último os camarões;


Ainda no dia 11.12.18, terça-feira, ao jantar:
- Lombinho de porco assado (a marinar primeiro em pirex, com - vinho branco, massa de pimentão, pimentão doce, tomilho, cravinho em pó, sal, pimenta, alho picado - cortes na carne para pedacinhos de banha de porco, batatas em quartos, cenouras em palitos, azeite e vai para o forno;
- Puré de maçã - três maçãs descascadas aos quartos a cozer com água e pau canela, juntamos manteiga e açúcar;

Post 6930 - Livros 2018 (95) O Mistério do Coelho Pensante de Clarice Lispector

O Mistério do Coelho Pensante de Clarice Lispector
Resultado de imagem para O Mistério do Coelho Pensante de Clarice Lispector

Post 6929 - Livros 2018 (94) Quase de Verdade de Clarice Lispector

Quase de Verdade de Clarice Lispector
Resultado de imagem para quase de verdade de clarice lispector

Post 6928 - Livros 2018 (92 e 93) A Vida Íntima de Laura e A Mulher que Matou os Peixes de Clarice Lispector

A Vida Íntima de Laura e A Mulher que Matou os Peixes de Clarice Lispector

  Resultado de imagem para livro a mulher que matou os peixes

Post 6927 - Hoje no Google



Na Wikipédia:
"Clarice Lispector, escritora e jornalista, nasceu na Ucrânia, em 10.12.1020, naturalizada brasileira, morreu a 9.12.1977, é considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras do século XX e a maior escritora judia desde Kafka"