segunda-feira, maio 23, 2022

Sopa de feijão encarnado


 Numa panela água, cebola, alho, alho francês, cenouras a cozer e algum feijão encarnado que será depois passado pela varinha mágica; noutra panela a cozer cenouras, couve lombarda e feijão encarnado que juntamos à primeira panela, sal e um pouco de azeite;

sábado, maio 21, 2022

Era para ser um smile...

 Receita - Empadão de carne - post em construção


(Apesar do aspecto um pouco assustador ficou bom)


quinta-feira, maio 19, 2022

CNEC 60/32 - 2/10 Disfarce

 

 

Ele e o Pavlo saíram no fim da tarde. Iam à procura de algo para comer ou ver o que se passava.

Já o tinham feito outras vezes. Tinham cuidado.

Algo que ouviram fez com que procurassem abrigo numa casa destruída. Logo a seguir, a poucos metros, passava por eles um batalhão que reconheceram. Não faziam presos, não deixavam testemunhas.

No início do mês tinham-nos vistos atirar no velho Minsk. Como eles saíra para procurar comida ou ver o que se passava. Era meio surdo. Nem se apercebeu que atrás dele tinham surgido soldados.

Num momento vivo, num momento morto.

Ficou estendido na rua, perto do passeio. Ninguém o foi lá buscar.

De onde estavam escondidos, Pavlo fez com as mãos os gestos de quem tinha uma metralhadora e disparava em direcção aos soldados. A olharem para fora, ele esbarrou em algo que caiu e se partiu. Estavam tão perto que os ouviram e estacaram. Aperceberam‑se que já não seguiam em frente e vinham para ali. Rápido Pavlo correu para os fundos. Não havia porta, saiu a correr.

Ele não reagiu logo. Meio tolhido, viu-os a aproximarem-se. Já não ia dar para fugir. Resolveu subir ao primeiro andar da casa, pelo que restava das escadas. Lá em cima deu com salas esburacadas e lixo, não havia nada onde se pudesse esconder. Entraram. Percebeu que iam subir.

Lembrou-se do velho Minsk, de como caíra. Num momento vivo, no seguinte, morto.

Imitou-lhe a posição de como ficara, calado e imóvel, disfarçou-se de morto.

Subiram. Ouviu-lhe os passos e as vozes.

Voltaram a descer, sem disparar.

O seu disfarce enganara-os.

Esperou algum tempo antes de se levantar e foi procurar o Pavlo.


quarta-feira, maio 18, 2022

O que aprendi hoje nas Notícias

Image description

Sobre o Pintor Rustem Eminov

https://devletsaray.org/biography-2.html 

O comboio da morte 1 e 2 - Sobre o que sucedeu na Crimeia em 1944, deportação para a Sibéria de inocentes

(música na Eurovisão em 2016)

Image description

 Na série A Falha

“But soon we shall die and all memory of those five will have left the earth, and we ourselves shall be loved for a while and forgotten. But the love will have been enough; all those impulses of love return to the love that made them. Even memory is not necessary for love. There is a land of the living and a land of the dead and the bridge is love, the only survival, the only meaning.”


― Thornton Wilder

terça-feira, maio 17, 2022

Kalush Orchestra - Stefania (Official Video Eurovision 2022)


Stefania (Kalush Orchestra)

Kalush

Stefania

Стефанія мамо, мамо Стефанія
Розквітає поле, а вона сивіє
Заспівай мені мамо колискову
Хочу ще почути твоє рідне слово

Вона мене колисала дала мені ритм
І напевне силу волі не забрати в мене, бо дала вона
Напевне знала може більше і від Соломона
Ломаними дорогами прийду я завжди до тебе

Вона не розбудить, не будить, мене в сильні бурі
Забере в бабулі дві дулі, ніби вони кулі
Дуже добре знала мене не була обманута
Як була дуже втомлена, гойдала мене в такт

Люлі люлі люлі гой

Стефанія мамо, мамо Стефанія
Розквітає поле, а вона сивіє
Заспівай мені мамо колискову
Хочу ще почути твоє рідне слово

Я не в пеленах но ма но ма, хватить
Як би я не виріс на виріст за речі платить
Я не мала дитина, вона далі нерви тратить
Я гуляв, шляк би тебе трафив

Ти все молода о мамо на піку
Якщо не ціню опіку на піку слави мені в тупіку
Забивайте піку цю піку, я би попік спік, своєю любов'ю

Люлі люлі люлі гой

Стефанія мамо, мамо Стефанія
Розквітає поле, а вона сивіє
Заспівай мені мамо колискову
Хочу ще почути твоє рідне слово

Стефанія мамо, мамо Стефанія
Розквітає поле, а вона сивіє
Заспівай мені мамо колискову
Хочу ще почути твоє рідне слово

Stefania

Stefania mãe, mãe Stefania
O campo floresce, seu cabelo se acinzenta
Mãe, cante uma canção de ninar para mim
Quero ouvir sua palavra de acalento

Quando era bebê, ela me balançava e me deu um ritmo
Acredito que ninguém conseguirá tirar minha força de vontade, porque ela deu
Acredito que ela sabia mais do que Salomão
Sempre regressarei para você, até com todas as estradas quebradas

Ela não me acordará, não me acordará, até com tempestades
Mesmo quando a vovó lhe atira coisas, igual balas
Ela me conhece muito bem e não se enganou
Mesmo quando ela estava cansada, continuava me balançando

Nana, nana, nana, neném

Stefania mãe, mãe Stefania
O campo floresce, seu cabelo se acinzenta
Mãe, cante uma canção de ninar para mim
Quero ouvir sua palavra de acalento

Não sou mais uma bebê, ma-oh-ma-oh, tudo bem
Mesmo assim ela continua me cuidando como um
Não sou mais uma criança, mas ela continua se preocupando
Eu corro, ela me xinga: vou bater em você

Mãe, você ainda é jovem, está em seu auge
Se eu não aprecio sua gentileza, fico em um beco sem saída
Ali, aqui, lá, em toda parte, meu amor por você não tem fim

Nana, nana, nana, neném

Stefania mãe, mãe Stefania
O campo floresce, seu cabelo se acinzenta
Mãe, cante uma canção de ninar para mim
Quero ouvir sua palavra de acalento

Stefania mãe, mãe Stefania
O campo floresce, seu cabelo se acinzenta
Mãe, cante uma canção de ninar para mim
Quero ouvir sua palavra de acalento

Compositores: Ihor Didenchuk / Tymofii Muzychuk / Vitalii Duzhyk

segunda-feira, maio 16, 2022

 Graças à Bloguer do blogue Parapeito pude ver uma reportagem em Argozelo de 1973 - tive tetravós (?) que também foram refugiados no sec XV

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/em-terras-de-vimioso-argoselo/

domingo, maio 15, 2022

 Depois de vários dias em que não conseguia comentar como redonda, só como anónima, estou finalmente a conseguir comentar como redonda e vou aproveitar antes que acabe...

MARO - Saudade Saudade - LIVE - Portugal 🇵🇹 - Grand Final - Eurovision 2022

quinta-feira, maio 12, 2022

Pela blogosfera - Divulgação "Vaquinha onde line", para ajudar uma blogger na compra da um computador

 Para quem puder ajudar, doando ou divulgando

Uma "Vaquinha on-line" criada pela Rosa Gleize do blogue Cartas da Gleize

para poder ter o  seu computador para escrever os seus textos. 

Ver  AQUI 

Ou em https://cartasdagleize.blogspot.com/2022/04/vaquinha-on-line.html



Concurso e Livros da Quinta Essência de Maio



Manual de Caos e Desordem Para Jovens Senhoras

A viúva Katherine Bascomb não tem paciência para as regras da sociedade. Prefere dedicar-se a atividades tão «vulgares» como gerir o The London Gazette, no qual informa o público feminino sobre crimes contra mulheres. Contudo, quando a sua denúncia leva à prisão de um homem potencialmente inocente, Katherine foge para uma casa de campo para escapar à sua nova notoriedade – e acaba a testemunhar um assassinato logo na primeira noite.
Ver mais AQUI

Esses Prazeres ViolentosEm Xangai, um monstro desperta...Corre o ano de 1926 e Juliette Cai regressa à cidade onde havia deixado o coração. Voltou para se assumir como herdeira do Gangue Escarlate, um dos dois gangues que controlam Xangai. Ver mais AQUI

quarta-feira, maio 11, 2022

Campeonato de Escrita Criativa 60/32 - 1/10 - Pavlo

 

 

 

O meu nome é Pavlo.

Tenho onze anos e gosto de escrever.

Há dias sonhei que não existia.

Só iria nascer no próximo ano,

mas no meu país invadido,

o meu pai e a minha mãe não chegavam a apaixonar-se ou sequer a conhecer-se.

Morriam em cidades diferentes, em momentos próximos, pouco mais velhos do que sou

agora. Misseis e fogo inimigo. Nada restou deles, muito menos eu.

 

Na realidade não foi assim tão diferente.

Quiseram salvar-me e mandaram-me para aqui

Cresci pelo que já vivi,

ou sou uma alma velha.

Uma versão diferente de mim,

não de como deveria ser e que ninguém vê.

Sou normalmente invisível e é melhor assim. Quando me notam,

acham-me diferente, gozam-me quando tropeço nas palavras.

Por isso prefiro ficar calado,

mas escrevo.

A partir de certa idade todos somos animais feridos

com espinhos cravados no ser, pelas dores insuportáveis que vamos juntando.

Se tivesse morrido lá,

Se a pessoa que eu deveria ter sido, morreu lá,

para não esquecer,

para o não querer morrer, não se tornar em querer matar,

escrevo.

 

terça-feira, maio 10, 2022

PC abriu com uma imagem como esta

 Ponte Kintai, na cidade de Iwakuni, província de Yamaguchi, Japão

segunda-feira, maio 09, 2022

Receita - Empadão de carne

 


- Cebola e alho picados, carne que cortei eu, pimenta, paprika, folho de louro, vinho branco, quadradinhos de cenoura e de bacon, água, tomate picado, sal;

- Puré de batata com noz moscada e manteiga no pirex, carne, puré de batata, pincelar com gema de ovo e rodelas de chouriço em cima e vai para o forno


sábado, maio 07, 2022

Cinema na televisão - O Assassino da Floresta

 O Assassino da Floresta - Steirerblut, 2014 de Wolfgang Murnberger, com Miriam Stein, Hary Prinz, Thomas Stipsits

The_Forest_Killer  O Assassino da Floresta

sexta-feira, maio 06, 2022

Hoje no Continente (até parece publicidade)

 Ofereceram-me uma flor e uma fatia de um bolo muito bom!


Penso que seria por ser o aniversário do Continente

terça-feira, maio 03, 2022

Novo Campeonato de Escrita Criativa - Divulgação

 Vai começar um novo Campeonato de Escrita Criativa, o 60º

Ver mais AQUI

(vou tentar inscrever-me amanhã porque está-me a parecer que é a melhor forma de "me obrigar" a escrever)

segunda-feira, maio 02, 2022

Ontem

 Ontem pela primeira vez, desde há muito, entrei numa Confeitaria e depois num Café, sem máscara (mas vou continuar a usar em locais muito cheios)

Engraçado como primeiro parecia estranho ver pessoas com máscara e agora parece estranho vê-las sem máscara.

domingo, maio 01, 2022