quinta-feira, maio 10, 2018

Post 6680 - Desafio de Escrita 1/10 Crónica de uma paixão

Quero contar-vos o que vejo da janela do 3º andar onde moro. Agora que estou reformada ando a descobrir o que se passa no mundo. O meu prédio está muito bem situado, da janela da sala, vejo não só a rua, como o pequeno jardim em frente.
Ora, certo dia não pude deixar de reparar no jovem nervoso e apressado que se sentou no banco de jardim. Ainda fazia frio e não era hora, nem estava tempo, para alguém ali ficar.
Pouco depois reparei como a Clarinha do prédio em frente saía com os livros da escola debaixo do braço. Ela já não se deve lembrar de mim, mas conheci-a no colo da avó quando nos encontrávamos no mercado, já para aí há uns treze anos.
Sentou-se com ele no banco, corpos afastados, cabeças viradas para o caderno, quase encostadas.
Desde então, sempre ao final da tarde continuaram a encontrar-se ali. Ele vinha menos nervoso, a certa altura ela já não trazia os livros, do beijo na cara, começaram a dar as mãos, de costas para mim, não sei nem quis ver que outros carinhos trocaram. Senti-me um pouco a mais.
Há coisa de duas semanas, discutiram. Percebi que até gritavam um com o outro. E foi cada um para o seu lado. Ela para casa, ele para longe do jardim e da rua.
Não gostei. Eu já me sentia mais que mera testemunha, uma madrinha, a desejar o bem dos dois.
Nos dias seguintes só vi de vez em quando a Clarinha. Pareceu-me mais encolhida e magrinha
Ontem, vi-o a ele de novo a dirigir-se para o banco de jardim. Esperava por ela, sem dúvida, mas meia hora depois foi-se embora.
Tenho que ver se regressa hoje e fazem as pazes. É o que espero e quero.


4 comentários:

  1. Que linda sequência de uma provável bela história de amor podes testemunhar....rsrs

    ResponderEliminar
  2. agora para o próximo desafio tenho de escrever um texto humorístico, não está a ser nada fácil...

    ResponderEliminar
  3. As histórias de amor têm altos e baixos.
    Gostei de ler.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Espero que façam as pazes... :-)
    Adorei o texto! Um desafio superado com sucesso!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar