segunda-feira, abril 02, 2018

Post 6628 - Livros 2018 (15) A Viagem de Maria do Vale Cartaxo

A Viagem de Maria do Vale Cartaxo

Resultado de imagem para A Viagem de Maria do Vale Cartaxo


No site da wook:
"Maria do Vale Cartaxo, nascida em Portimão, menina e moça partiu de casa de seus pais para estudar no liceu de Faro e na universidade de Lisboa, e logo sentiu o anseio de sair do lar pátrio e ir mais longe – não se contentando com pouco, deu a volta ao mundo e navegou pelos oceanos Atlântico, Índico, Pacífico e outros mares. 
Fazendo toda a rota marítima dos antepassados descobridores, contornou o continente africano pelo Cabo da Boa Esperança, com paragens no Senegal, África do Sul e Quénia, aportou em Bombaim, ancorou no Ceilão, arribou em Malaca, navegou até Macau, viajou por Taiwan e desembarcou em Nagasaki, no Japão. 
Sobre duas rodas, cavalgando uma mota com o seu marido Christopher Gosden, um inglês também sedento de aventura, percorreu milhares de quilómetros desde Singapura, através da Malásia e da Tailândia, até ao Laos e Camboja. Posteriormente, viveram e viajaram por terra durante um ano e meio, numa pequena caravana pão de forma VW, por todo o continente americano, desde o Canadá ao Chile, cruzaram a Argentina e fixaram-se no Brasil. 
Para lá de todos os lugares que conheceu em quatro continentes, dos Alpes aos Andes, dos glaciares canadianos ao deserto de Atacama e à floresta amazónica, a autora morou em Salzburg, Colombo, Bangkok, Hong Kong, Tóquio, Porto Alegre e Rio de Janeiro, onde trabalhou em missões diplomáticas, empresas multinacionais, escolas e como tradutora free-lancer. 
Depois de regressar à sua terra, passou a residir perto de Alvor, com vista para o mar que tanto ama. 
Foi a primeira agraciada com o Prémio Manuel Teixeira Gomes, instituído pela Câmara de Portimão, em 1999, com o conto A viagem e depois disso foi também premiada em 2002 com a novela O legado de Mrs. Baker e, em 2006, com o conto O sétimo dia
Publicou ainda os romances Três diários de bordo em rota de naufrágio, em 2003, e O dia não, em 2008."

Gostei muito deste livro, pela forma como está escrito - esta não era uma viagem que eu quisesse fazer (e vou tentar encontrar outros livros da autora).

6 comentários:

  1. Isto é o que eu chamo de adquirir riqueza através do lado aventureiro. Nada mau. Eu, por mim, não me importava nada de andar por ai a conhecer mundo, admito.

    Beijinho, Gábi, boa sugestão de leitura, parece-me :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acho que também não me importava :)
      um beijinho

      Eliminar
  2. Muito interessante. Infelizmente nunca li nada dela.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não foi fácil mas consegui encontrar outro livro dela junto da Editora, se o ler entretanto, escreverei sobre ele aqui
      um abraço

      Eliminar