quinta-feira, novembro 03, 2016

Post 5869 2/10 Foi assim que aconteceu

 Estávamos perto do Verão e aquela manhã anunciava-se como das ainda frias a que se seguem tardes quentes.
Apressou o passo para sacudir o torpor do sono e do corpo meio despido. Porque se lembrara de trazer um vestido? Tratou de comprar o bilhete e teve de correr para não perder o comboio que parara por instantes na estação.
Lá dentro o ar condicionado não aquecia os poucos passageiros. Encontrou o seu lugar e sentou-se, depois de enfiar a mala no espaço em cima.
Com o comboio em movimento conseguia às vezes por segundos ver o seu reflexo na janela: cabelo escuro esticado num carrapito (já não se usam, por isso tinha de inventar um), as alças do vestido a contornarem o peito e braços magros.
Não queria, mas o sono venceu-a e adormeceu.
A certa altura deixou de sentir frio. Um calor confortável e macio acolheu-a, juntamente com um cheiro bom a roupa lavada e algo mais. Na noite anterior deitara-se tarde. Ficara a estudar para uma frequência e por isso é que dormiu tão profundamente.
Até que um balanço do comboio que acelerava a fez pensar que caía e abriu os olhos. Estava encostada a alguém. Esse alguém era um rapaz um pouco mais velho que ela. Desencostou-num ápice, sentiu que enrubescia enquanto se desculpava. E não ficaria nada bem assim vermelha. Ele riu e ela reconheceu-o. Era um colega do mesmo curso mas de um ano à frente. Nunca tinham falado, mas ela já tinha reparado nele por o achar giro e com um ar interessante. Porque ele riu e foi simpático, conseguiu esquecer a vergonha que sentira e conversar com ele.
Na hora de viagem que faltava até Coimbra, falaram de tudo como se já conhecessem.
Quando chegaram, ele trouxe-lhe a mala e deram as mãos.


12 comentários:

  1. Respostas
    1. Ou no caso dela à primeira sesta :)
      um beijinho

      Eliminar
  2. Amor em tempo de viagem!
    Amei! Um texto suave e terno!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela força Mona Lisa :)
      um beijinho grande

      Eliminar
  3. E depois...e depois???
    Quero saber mais!!!

    Beijinhos, Gábi! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram felizes para sempre, claro :)
      um beijinho

      Eliminar
  4. já fui tão feliz nesses comboios para coimbra :)
    muito bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Obrigada Manuel Mau-Tempo :)
      tenho boas memórias das minhas viagens de comboio também :)

      Eliminar
  5. Querida Gabrielamiga

    É o que os francius dizem ãn cu de fudre :-))))))) Avéque valize..

    Bjs da Raquel e qjs do Henrique, o Leãozão

    MUITA ATENÇÃO AO POST SEGUINTE!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  6. Querida Gabrielamiga

    Um desejo teu é para mim uma ORDEM e por isso espero que a massa que já amassei comece a levedar para depois ir ao forno de padeiro com lenha de azinho. De certo já compreendeste do que se trata: é a sequência da vida da Senhora Dona Alzira Silva da Purificação.

    Nesta via têm lugar imprescindível e inultrapassável umas obras que estão a decorrer na rua onde ela vive destinadas a remodelar a distribuição de água aos oradores, oops, moradores e que tantos transtornos lhes têm criado.

    Quando o post esteja pronto espero que seja do teu agrado e comentário – bem como de outras/os Comentadoras/es. Por favor diz-me o que pesas na NOSSA TRAVESSA:

    Qjs do Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou tentar passar por aí amanhã :)
      beijinhos e bom fim-de-semana

      Eliminar