sexta-feira, novembro 29, 2019

Post 7264 Desafio de Escrita - Aqueles pássaros não se calam


Aqueles pássaros não se calam


Algo de estranho se passava.
Mas não se apercebeu logo.
Chovia e queria era chegar depressa a casa.
Andava assim em passos largos, às vezes tortos, para contornar poças de água, ou afastar-se da berma, quando se apercebia da aproximação de mais um carro acelerado e descuidado, que na passagem projectaria água para os lados, num autêntico chuveiro, sujo e gelado.
Porque anoitecia, já passara a hora de ponta, e deixaram de passar carros, conseguiu ouvir melhor outros barulhos, menos absorventes e ruidosos
Eram sons familiares: o chilrear de pássaros.
Muitos pássaros.
Sons comuns na Primavera e Verão, mas estavam no meio do Inverno…
Procurou e localizou os sons. À sua frente, do lado direito, sobre o telhado de uma casa e nos fins de electricidade ou telefone. Eram às dezenas.
Mas não deviam ter emigrado?
Quando os viu, sentiu que também o viam.
Apeteceu-lhe dar meia-volta para não passar por eles. Lembrou-se do filme de Hitchcock. Forçou-se a continuar quando queria era dar meia volta e regressar a donde viera
Pareciam agora indiferentes à sua passagem, mas não se calavam.
Estava já perto do seu destino. Acelerou ainda mais os passos até passar a correr. Esbaforido entrou em casa e foi espreitar à janela.  
Os pássaros continuavam lá.
Se abrisse a janela, além do vento e chuva, iria ouvi-los, sem dúvida.
Foi então que como se obedecessem a ordens, qual exército disciplinado, se ergueram todos em voo. Dirigiam-se para onde estava. Pensou; o que faço? Não tenho tempo de fechar as portadas. Será que se vão projectar contra o vido? Deveria esconder-me num armário?
Em voo rasante passaram por ele.
Respirou aliviado. Deveria ser um esquadrão atrasado, mas que agora seguia para outras paragens.  Talvez se tivessem demorado mais porque se tinham perdido na conversa. Em vez de planos de viagem, teriam abraçado outros temas, como desafios de escrita, e humanos estranhos, como ele.


7 comentários:

  1. Cada vez gosto mais da sua escrita.
    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. OLÁ GÁBI

    todos os dias leio o SAPO ONLINE
    e hoje descobri isto por lá:

    https://dona-redonda.blogs.sapo.pt/desafio-de-escrita-dos-passaros-12o-5234

    ou seja o teu blog do SAPO foi destacado
    PARABÉNS

    Tens talento para a escrita.

    Tenho vindo cá
    tenho dado os links dos meus blogues
    mas, não os tens visitado
    Gostaria de voltar a ver-te por lá
    Beijo da Tulipa

    ResponderEliminar
  3. Gostei da estranheza da leitura Dona Redonda!A semana passada não consegui ler nada nem comentar, nada. E escrevi em cima da hora para este Desafio, saiu o que pode ser. E, burra, entrei em mais um Desafio, simples, é certo, mas já pulei um tema. O tempo não chega! Um bom Domingo!

    ResponderEliminar
  4. Gostei! E é bem verdade, agora até no Inverno os pássaros continuam a chilrear como se estivéssemos na Primavera. Pena que quem governa não tenha consciência para as alterações climáticas que têm vindo a acontecer :(
    Obrigada pela partilha!
    Tropa do Batom

    ResponderEliminar
  5. E foram ver o filma do Hitchcock.
    Bjs, boa semana

    ResponderEliminar