terça-feira, maio 02, 2017

Post 6189 Desafio de Escrita 6/10 O amor é uma espécie de preconceito

Era mais uma noite fria de Inverno e começara a cair uma chuva miudinha de que nem se apercebiam.
Entraram de mãos dadas, quase abraçados, no restaurante.
Estava cheio, mas não se importaram de esperar, absorvidos um no outro.
Sábado à noite, no dia dito dos namorados, por ali abundavam os casais a quem eram servidos menus especiais. Até eles chegarem, não sabiam os demais que lhes faltava algo. Alguns mal falavam, perdidos no Iphone e na deglutição do jantar gourmet. Os que se falavam, repetiam frases esvaziadas de sentido ou discutiam assuntos prementes do dia. Não se tocavam, não se olhavam ou viam, não se lembravam mais ou sabiam se algum dia tinham estado apaixonados. Mas foi só quando entrou aquele par que se tornou evidente o que não tinham.
Ficou um clima pesado para todos menos para o par que entrara. Os que já lá estavam uniram-se na reprovação dos recém-chegados.
As mulheres procuraram e encontraram o que criticar na forma como ela estava arranjada, não tinha pernas para aquele vestido, usava o cabelo demasiado curto ou excessivamente comprido.
Os homens pensaram que ele se iludia e depressa se ia ver tão preso quanto eles a uma realidade bem diferente, em que era preciso pagar contas, levar o lixo à rua, os filhos à escola e a mulher a jantar fora nas datas no calendário consagradas.
Não exteriorizaram este desprazer, olhavam para eles meio de lado, mas não eram capazes de os ignorar.
O par não reparou em nada porque sobretudo se viam um ao outro e o mundo lhes surgia em novas e intensas cores que só descobriam quando estavam juntos.
Quando finalmente saíram levaram com eles o amor que sentiam. 
       Os que ficaram, ao invés de qualquer alívio, aperceberam-se de como estranhamente a sala ficara vazia.
-

16 comentários:

  1. o amor está fora de moda :)
    gostei, pra lá de tanto

    ResponderEliminar
  2. E assim é que é
    que ao Amor
    ninguém bate o pé... Gostei.

    Bom e feliz dia
    e beijinhos de aqui dos Calhaus ~_````

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada Beites :)
      um beijinho e uma feliz noite

      Eliminar
  3. Uau! Uma veia criativa fabulosa!!
    Parabéns!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito! Nunca é demais lembrar a importância do amor, lembrando o que se acha que é amor e não é. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muito obrigada Conta corrente :)
      um beijinho

      Eliminar
  5. Oiee amore .... tenha um lindo mês de maio .... que Deus realize todos os seus projetos .... bjinhos com carinho ...

    Deus te abençõe ..... Se desejar venha me seguir ok amore ... bjus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Nana Flor
      um beijinho e já estive aí a conhecer o seu blogue :)

      Eliminar
  6. Lindíssimo texto - o amor preenche todos os vazios. Dizem que Moisés proclamou dez mandamentos e Jesus, apenas um - amor. O amor é tudo - é vida, alegria, sabor, fome, saciação, paz... Mas o mais importante é que o amor, é amor que gera amor e gera amor... Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembrei-me da célebre carta de S. Paulo aos Coríntios que é lindíssima
      obrigada Laerte :)
      um beijinho

      Eliminar
  7. Estou lendo um livro de Ernest Hemmingway, maravilhoso chamado "Paris é uma festa'.
    Ela fala de amor.

    ResponderEliminar
  8. Já o li há alguns anos e gostei muito (e depois voltei a ler algumas partes do livro quando estreou o filme de Woody Allen, Meia-noite em Paris)

    ResponderEliminar
  9. Os que já estavam, e ficaram, no restaurante bem que podiam ter aprendido alguma coisa com esse casal. :)
    Muito giro, Gábi.

    ResponderEliminar