segunda-feira, outubro 06, 2014

Post 4249 Questão

Porque é que esgotam remédios?
Agora é o Migraleve - não que seja pela razão egoísta de o tomar, embora seja por isso - mas o meu pequeno stock de algumas caixas está a acabar. Desde há alguns anos em que também esgotou e cheguei a considerar a hipótese de ir a Espanha para o arranjar, comecei a açambarcar umas poucas caixas de reserva (só cerca de oito ou nove).
Entretanto nas farmácias não sabem quando regressará, numa indicaram-me um substituto, mas com a informação que para os consumidores não se compara, e em outra referiram que será porque se esgotou a matéria-prima de que é feito (mas como esgotou-se? talvez na sua composição entre algum elemento raro e precioso).

8 comentários:

  1. Então...como o nome indica, migrou. Ao de leve, talvez, mas migrou.

    ResponderEliminar
  2. Também sofres de enxaquecas? Tanto Migraleve tomei! Pensava que já não se usava.... Que também os medicamentos se submetem a modas...

    Oxalá encontres rapidamente!

    ResponderEliminar
  3. Boa, Kruzes Kanhoto :)



    Também, Graça Sampaio - fiquei curiosa sobre qual é que estás a usar em vez do Migraleve
    obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. Estratégias comerciais das farmacêuticas, Gábi.
    É a única explicação plausível que encontro para esses fenómenos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Interesses minha amiga, se calhar já não dá lucro :(

    beijinho

    ResponderEliminar
  6. A ser assim, Pedro Coimbra, espero que logo logo vão reverter a estratégia.
    um beijinho e uma boa semana




    Com tantos consumidores de Migraleve espero que logo volte a dar lucro - já estou a planear em comprar para aí umas 10 caixas quando voltar a aparecer, Fê blue bird
    um beijinho

    ResponderEliminar
  7. Essa é uma das perguntas que tenho feito.
    E ao que me disseram, aqui há uns dias, parece que existe agora a liberdade das farmacêuticas venderem a quem dá mais, leis do mercado livre, e quem dá mais não estão a ser a farmácias Portuguesas. Quem paga de facto a fatura? Quem deles precisa...

    Há bem pouco tempo não havia aqui na zona, em nenhuma farmácia, um medicamento que trava a progressão do Alzheimer. Lembro-me de ver um senhor que em desespero já tinha corrido as farmácias todas daqui e estava a preparar-se para ir até outra cidade buscar a sorte. O medicamento era imprescindível para a sua mãe.

    ResponderEliminar
  8. Em relação a medicamentos como esse é que não deveria mesmo suceder. Espero que consigam resolver a situação, pelo menos quanto aos medicamentos importantes.

    ResponderEliminar